Reflect - Barco de Papel

Stream/download: http://digital.kimahera.pt/barcodepapel
Follow: http://www.reflect.pt

"Barco de Papel" é um naufrágio nas emoções mais profundas do autor, vincadas como a folha feita barco, nessas constantes viagens que um coração apaixonado faz entre o amor e o fel de uma relação vivida com intensidade.

Texto e voz: Reflect
Instrumental: Dezman
Gravação, edição, mistura e masterização: Pedro Pinto @ Kimahera

Realização: Pedro Pinto
Direção de Fotografia: Mariana VS
Câmara: Tiago Pacheco | Rafael Correia
Edição: Pedro Pinto | Laura Abel
Assistente de Produção: Joana Gomes
Cast: Rui Abel | Laura Abel | Pedro Pinto (Reflect)
Catering: Luísa Santos | Sara Abel
Agradecimento: Casa da Vila - Aljezur

Letra:

Sinto-me à deriva, toma e pousa-me no lago
Não deixes chegar ao mar nem uma gota do que eu trago
Deixa-me ir no tempo sem madeira no porão
Em busca do vazio que dispensa direcção
Como uma folha dobrada, vincada de certeza
Molhada de saudade de um castelo sem princesa
Vento na cara e já não tenho areia nela
Só rugas de um passado a queimar-se numa vela
Deixa voar o fumo, deixa ficar o rumo
Deixa parar o tempo, deixa apagar o mundo
Se não houver maré vou ensopar até ao fundo
Sem chegar onde queria antes do último segundo
Mas toca-me com os dedos, quero o teu calor na proa
Derrete o meu gelo de orgulho que só magoa
E larga-me na água enquanto tento ser pessoa
Acalma a minha dor enquanto vou e a vida escoa

Diz-me para onde vais
Barco de papel
Diz-me quem te levou
Do amor ao fel
Diz-me para onde ir
Neste carrossel
x2

Vem agitar a água que me turve este nublado
Ainda há estrelas no céu quando o vejo ao teu lado
Ainda corre vida em mim enquanto corro na areia
A enterrar os pés enquanto a lua me encandeia
Vem dar cor à paleta, pinta esta escala cinza
Vem pisar o chão de terra até os ossos serem cinza
Voar sem alavanca, amar sem a promessa
Segredar ao infinito que ficar é o que interessa
E quando eu falhar e for sombra gelada
Traz o teu amor numa folha dobrada
Vamos ver o mar e não digas... nada
Deixamos o peso na areia molhada
Salgada saudade do olho ao palato
O "amor verdadeiro" do Último acto
Do palco à maré, do sonho ao vazio
Do nada ao tudo, preso por um fio
Amarra essa corda, acorda segura
Agarra essa corda, a corda segura
Deixa-me ser capitão do navio
Paixão no leme que te afasta do frio
E quando a noite tingir a paisagem
Empurra com força e foge da margem
Vem navegar entre amor e fel
Comigo neste barco de papel

Diz-me para onde vais
Barco de papel
Diz-me quem te levou
Do amor ao fel
Diz-me para onde ir
Neste carrossel
x2

© ℗ 2018 Kimahera
 

Artistas Relacionados

Reflect Reflect

Booking:

Pedro Pinto
reflect@kimahera.pt